Misterios do Circulo de Pedras Men-an-Tol, Cornualha, Inglaterra


O Mên-an-Tol ou Mên-an-Toll, que traduzida literalmente significa "A Pedra Furada", é um megálito de 3.500 anos de idade, datado por volta da Idade do Bronze, e uma das rochas gigantes mais estranhas da Grã-Bretanha. Ninguém sabe ao certo o propósito original desses furos nas rochas, de modo que surgiram algumas lendas, como as que você verá a seguir.


O Misterioso Megálito apresenta um conjunto com uma rocha furada e arredondada entre dois pilares verticais de pedra. Quando visto de um ângulo de lado, as pedras formam uma imagem tridimensional "101". As duas pedras laterais possuem cerca de 1,2 metros de altura. Historiadores e arqueólogos afirmam que uma das rochas verticais foi movida e levada para formar uma linha reta com as outras duas em algum momento depois de 1815. A rocha central, furada, é aproximadamente octogonal (8 lados), possui 1,3 metros de largura e 1,1 metros de altura; o buraco circular é de 0,5 m de diâmetro.


A única outra pedra furada em Cornwall deste tipo é o Tolven Holed Stone, que pode visto em um jardim perto de Helston .

Tolven Holed Stone, Helston

Em 1749 o local foi investigado arqueologicamente por William Borlase, o pioneiro a fazê-lo, que também desenhou um plano. Isso mostra que os megálitos não estavam alinhados como hoje, mas formavam um ângulo de cerca de 135 °. Borlase também relatou que os agricultores tinham tirado algumas pedras da área. A partir dele vem o primeiro registro escrito dos mitos e rituais.

Desenho original de William Borlase

Em 1932 Hugh O'Neill Hencken escreveu que a pedra furada pode ter sido parte de um túmulo destruído. Ele relatou que os agricultores locais acreditavam que se alguém atravessasse o orifício da pedra poderia ter suas dores nas costas e membros aliviadas. Desta maneira, Mên-an-Tol também é conhecido como "Crick Stone" (algo como "A Pedra da Dor").


Em 1993, o Serviço Ambiental Histórico de Cornualha publicou um relatório pormenorizado com os resultados mais recentes da investigação. Eles sugeriram que as pedras de pé se originaram de um círculo de pedras formado por 18 a 20 rochas. A Pedra Furada, no entanto, poderia ser parte de um túmulo portal nas proximidades.


É também possível que a Pedra Furada estava no centro do círculo de pedras e servia para enquadrar pontos específicos no horizonte. Este uso de uma pedra furada não é conhecido em outros lugares.


Dizem que as crianças que forem passadas para trás e para a frente através do orifício serão curadas de doenças crônicas, principalmente o raquitismo.


As mulheres que atravessarem o buraco nas pedras em dias de lua cheia se tornariam férteis e logo engravidariam. Também dizem que se colocarmos dois pinos de metal na parte superior da rocha furada e fizermos perguntas de "sim e não", elas seriam respondidas pelo movimento dos pinos, embora ninguém saiba ao certo o que significa o "sim" e o "não" (Suponho que seja algo parecido com o Desafio de Charlie, que viralizou a internet meses atrás).


A maioria dos fenômenos creditados às rochas de Men-an-Tol são atribuídos ao trabalho de boas fadas guardiãs, comumente chamadas de Pixies, Piskies, ou Pigsies, que vivem nas pedras, capazes de curar doenças e desfazer o trabalho das "fadas más". Acredita-se que as Pixies habitam antigos locais ancestrais subterrâneos, tais como Círculos de Pedra, Tumulus ou Kurgans, Dólmens, Ringforts ou Menires.


A crença nos "Changelings" foi uma coisa muito real em Cornwall durante muito tempo. As pessoas acreditavam que as fadas más roubavam seus bebês recém-nascidos humanos, substituindo-os por seus próprios filhos. Quando o Changeling crescia, era uma criança perturbada e menos humana do que deveria ser. Em algum momento entre 1830 e 1860, uma criança suspeita de ser um Changeling foi passada através de um dos buracos de Men-an-Tol. Pensava-se que a boa fada guardiã seria capaz de devolver a criança humana para a família que tinha sido roubada.

Changeling: Bebês de Fadas

Men-an-Tol continua a ser um grande mistério para os estudiosos. Mas além dessas lendas, ainda acredita-se que essas rochas que ainda estão de pé, não estão em sua posição original, e que eles já foram parte de um círculo com pedras bem maiores e que seus restos ainda estão enterrados sob o solo.

Na cultura popular, a canção Men-An-Tol aparece no álbum Zeitgeist da banda  The Levellers. Confira a letra e a canção:


So I find myself among the brave Southwestern hills running like a madman on the moor
(Então eu me encontro entre as colinas do sudoeste correndo como um louco na charneca)

Let the sweet Atlantic rain wash away my youth the Men-An-Tol shone strangely in the storm
(Deixo a doce chuva Atlântica lavar minha juventude. Um Men-An-Tol brilhava estranhamente na tempestade)

I get the strangest feeling in the air around. It's more than just a feeling
(Tenho a sensação mais estranha no ar ao redor. É mais do que apenas um sentimento)

A different way of seeing. A different kind of life. Something I believe in
(Uma maneira diferente de ver. Um tipo diferente de vida. Algo em que acredito)

But in amongst the city lights, the feeling's not so clean. Neon lights and faceless signs hide what I hold dear
(Mas em meio às luzes da cidade, o sentimento não é tão limpo. Luzes de néon e sinais sem rosto escondem o que eu amo)

It's there to find if you have the mind and you don't live in fear of it
(Está lá para ser encontrado se você tiver uma mente e não viver com medo dele)

I rest among what still remains of life's that passed before, lighting strikes the top of Zen nor Tor
(Eu descanso entre o que ainda permanece da vida do que se passou antes, brilho que atinge o topo do Zen nem Tor)

I find myself amazed again at man's pathetic score. Years of knowledge wasted and ignored
(Encontro-me surpreso novamente com a pontuação patética do homem. Anos de conhecimento perdido e ignorado)

Para finalizar a postagem, algumas fotografias e pinturas incríveis deste lugar tão cheio de mistérios.



















Essa fotografia é de uma capinha para celular feita com a imagem do Mên-an-Tol





Curta nossa Fanpage no Facebook