03/12/2015

Borrifador de Chumbo (Métodos de Tortura #02)


A História é mesmo uma fonte inesgotável de bizarrices consagradas. A escola não nos ensinou um bocado de coisas que "não nos interessam", porque "não é da nossa conta", concorda? Errado: ela não ensinou porque é um dos maiores instrumentos de Controle Social, depois da religião. Este é o segundo episódio da série "Torturas Medievais" e quero falar sobre saleiros, pimenteiros e açucareiros. (Clique abaixo para expandir o conteúdo!)

A Inquisição foi um grupo de Instituições dentro do Sistema Jurídico da Igreja Católica Romana, cujo objetivo era combater a Heresia, que designa toda e qualquer coisa que vá contra os princípios impostos por qualquer sistema doutrinal organizado. Atualmente, este conceito é entendido mais amplamente, distanciando-se do patamar puramente religioso. A Inquisição Espanhola é a mais popular de todas as conhecidas e foi uma das mais criativas produtoras de conteúdo bizarro. Veja alguns modelos do "Borrifador de Chumbo":


À primeira vista, parece um borrifador de água benta usado na Igreja Católica. No entanto, na época das Torturas da Santa Inquisição, o torturador colocava em seu interior metais fundidos, água fervente, óleo fervente, alcatrão ou ácido em uma das extremidades e depois derramava o conteúdo lentamente em várias partes do corpo da vítima. Muitas mortes ocorreram por causa deste instrumento. Duas formas muito comuns na época era verter prata ou chumbo fundidos nos olhos do condenado ou introduzir o conteúdo no estômago do torturado, que causava dor intensa e, eventualmente, a morte.

O instrumento tratava-se, essencialmente, de uma concha colocada na extremidade de uma haste longa de ferro. A parte de cima da esfera era removida e enxiam a parte de baixo com o líquido da tortura. A esfera era novamente reconectada e ao balançar a haste, o líquido era borrifado no corpo da vítima. Outras variações deste método de tortura incluíam verter o líquido quente na boca, ânus ou vagina do executado, causando sérias queimaduras internas e a morte.

A tortura era feita por gotejamento e lembra muito algumas técnicas de BDSM (sigla de "Bondage Domination Sadomasochism"). O instrumento tem a sua origem na história da Inquisição Espanhola, que aconteceu entre os anos de 1478 até 1834. Esta ferramenta pode ter sido o precursor dos atuais saleiros, pimenteiros, açucareiros e demais aspersores, além de ter sido incluído no arsenal de instrumentos sagrados na Igreja, como borrifador de água benta para expulsar todo mal.

Só podemos agradecer pelo fato de que, nos dias atuais, o pecado da Heresia é contrabalanceado pelos Direitos Humanos. Segundo a História, sem esses "Direitos" quase todos nós seríamos considerados como Hereges, já pensou??? E quanto aos crimes, cuja punição naquela época era a mesma de um herege, acho que evoluímos um pouco, não acham? Parece que nos dias de hoje, o condenado recebe punições um pouco mais justas... Só que não! Mudaram-se os tempos, mudaram-se as técnicas, mas a Tortura é tão atual quanto na Idade Média, infelizmente. As torturas hediondas ainda existem, sejam físicas ou psicológicas. Evoluímos em tecnologia e ciência, mas ainda somos os mesmos que moravam nas cavernas.

Fontes e agradecimentos:
OMG Facts
Hide Me
Mseto News
Captain Tarek Dream
Dicionário da Tortura, de Nigette M. Spikes